sábado, 6 de setembro de 2008

A gente descobre e fica nervoso porque não era hora, a gente engorda 20 quilos, passa mal, vomita toda vez que escova o dente, não consegue mais dormir de bruço, não consegue mais dormir de jeito nenhum, tem muita vontade comer doce, leva bronca do marido, da médica, só quer dormir o dia todo - e não pode porque não é doença! -, fica limitado, sente dor de todo jeito, nas costas, na costela, no osso púbico, perde o reflexo, o metabolismo cai, o cabelo cai, a gente não sabe por onde vai sair, nem quer pensar em como vai sair, paga uma fortuna pra sair e...
Eu juro que valeria a pena se fosse 100 vezes mais que isso. E só posso dizer que sinto pena de quem nunca vai saber o que é isso, porque é o melhor sentimento do mundo. É até estranho dizer que nos momentos mais felizes da minha vida eu estava sendo costurada. Ver mais uma carinha que tem um pouco da minha me fez, no meio de um turbilhão que passa pela minha vida, sentir a sensação de 'eu sou a pessoa mais feliz desse mundo'. Dessa vez, a culpa é toda do Matias, meu menino cor-de-rosa de olhos azuis!

Um comentário:

Hirche disse...

Esse texto só me dá mais vontade de largar tudo aqui e ir correndo conhecer esse menino, paparicar o João... que ódio de ser pobre, de ter que trabalhar.

Mas, sinceramente, não sei se quero passar por esse momento "estou sendo costurada e sou a pessoa mais feliz de mundo". Acho que ficarei só com os sobrinhos e os cachorros, tô sossegada.