sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Último Desejo

Nos minutos que precedem o fim
Eu gostaria de estar caminhando assim
Pela rua das Palmeiras
Dia frio, garoa, vento que corta
Os lábios e o pensamento de estar morta
Vidas tão passageiras.

Pela mão direita, levo João
Filho do meu coração
Que caminha quase arrastado.
Pela esquerda, Matias
Com todas as suas manias,
Me segura de punho cerrado.

A gente canta por todo caminho
Trocamos palavras de carinho
Fazemos nossa última refeição:
Café com leite e pão de queijo
Finalizamos com um beijo
E nos abraçamos para a explosão.

Como nos filmes clichês
No outro dia, nós três
Acordamos no dia anterior
Segue mais um último dia
Nos provocando nostalgia
Nos incentivando ao amor.




Último desejo II

Menino, o que é isso?
Levanta da minha cama
Me deixa por pijama
Que eu não te quero aqui.

Eu só queria uma foda
E você me concedeu
Obrigada, valeu
Mas eu não repito a refeição

Foi gostoso, admito
Mas estou de dieta
E minha comida predileta
É colorida e variada

Se quer amor, vai a luta
Procura uma namorada
Que eu sou só uma camarada
Curiosa e desprendida

Mas, conselho de amiga
Fode gostoso
Aproveita o gozo
E segue a tua vida.


Último desejo III

Foi naquele dia, naquele canto
Na volta que a parede fazia envolta a janela
Enquanto eu, morrendo de medo
Por saber que aquele seria o fim da minha paz,
Te presenteei com meu último beijo vazio.
Eu não pude impedir, não consegui me segurar.
Sua boca encheu a minha num enlace macio.
Seus cabelos encheram minhas mãos de seda.
Seu corpo encheu o meu de desejo.
Sua atitude encheu minha cabeça de referências.
Seu abraço encheu meu coração de amor.
Sua ausência me esvaziou.
Meus beijos nunca mais foram os mesmos.
Todos eles se encheram de você.
Todos.
Tolos os que acharam que eram únicos
Que eram especiais
Que eram diferentes.
Todos foram você.
Você foi meu último desejo.

2 comentários:

=] disse...

o meu eu secreto é de poesia!!!

linda

Neto disse...

Maravilhosos......