sábado, 26 de junho de 2010

Eu queria escrever sobre isso na quinta-feira, mas faltou tempo.

SOBRE MÃES, FILHOS E FESTAS

Quinta-feira eu acordei dez para as sete. Escovei o dente, me troquei. Fui acordar o Matias, troquei o rapazinho ainda dormindo. Fui acordar o João. Ele chorou que não queria acordar. Depois ele chorou que não queria colocar o macacão. Depois ele chorou que não queria colocar bota. Depois ele chorou que não queria colocar chapéu. Aí o Matias chorou que não queria ir na escola. Sete da manhã e eu já estava com uma puta dor de cabeça. Como o Neto levou uma bronca na escolinha do Matias por ele chegar atrasado (tem menos de 2 anos e somente 15 minutos de tolerância...), levei ele primeiro. Cheguei lá e era festa junina. E eu, não sabia. Deixei o João correndo (também era festa junina, mas era interna), peguei uma roupa "junina" pro Matias e corri na escolinha dele. Fiquei esperando no portão até as oito. Aí entrei pra ver ele "dançar". Ele não fez nada, obvio, mas eu achei a coisa mais linda do mundo. Meu loirinho, parado, olhando com seu olhar de peixe morto pra professora que pulava, batia palmas e se contorcia inteira pra ver se algum dos seus aluninhos dava sinal de vida.

Enquanto o Matias não fazia nada, eu chorava e fotografava. E filmava. E publico aqui fotos da primeira "apresentação" da minha estrelinha, assim como publico o João vestido pra festa junina interna, com a roupa que ele quis ir, porque eu sou mãe. E mãe serve para isso: passar raiva, mas achar lindo!


2 comentários:

Carlicha disse...

Os meninos ficaram uma graçaaaaaaaa e vê se aparece por aqui, ok?!

Nanda disse...

Lindos mesmo!!
E é isso aí, a gente passa raiva e depois a raiva passa!!!
rsrs
beijos